Hábitos saudáveis e exames preventivos melhoram qualidade de vida
6 de dezembro de 2016
Conheça o teste de tolerância à glicose e a sua importância
19 de janeiro de 2017

Cuidados especiais no atendimento a crianças

O procedimento de coleta de sangue, apesar de rotineiro, não é tão simples quanto parece. Há todo um trabalho para garantir a segurança e bem-estar do paciente, bem como a qualidade e confiabilidade da amostra. Quando o procedimento envolve crianças o cuidado é ainda maior.

No Hemos, a atenção ao público infantil vai além dos procedimentos técnicos padrão e tem foco no conforto e na segurança do paciente. Os principais pontos observados ao realizar exames de sangue em crianças são: orientação aos responsáveis, ambientação, confiança e posição.

Orientação aos responsáveis: converse com seu filho e explique que o procedimento é necessário, que estará ao seu lado e quando será realizado. O papel dos responsáveis é fundamental para garantir a tranquilidade da criança neste momento.  Por isso, mantenha-se calmo e transmita esta confiança à criança. Na hora de segurá-la para a realização do exame, os responsáveis são orientados quanto à melhor forma e posição. Caso não se sintam confortáveis em presenciar a coleta de sangue, eles podem aguardar na sala de espera.

Ambientação: esta etapa já se inicia na sala de espera, com ambiente voltado ao entretenimento da criança. Desenhos, revistas e brinquedos são alguns exemplos de itens que ajudam a distrair a criança e a deixá-la mais relaxada. Para ajudar na ambientação, levar um brinquedo próprio é uma boa ideia, pois deixará a criança mais tranquila.

Confiança: além do ambiente, a pessoa responsável pelo atendimento também é essencial no processo. Através de conversas, falando sobre os interesses da criança, o atendente conquista a confiança dela, deixando-a mais à vontade.

Posição: para garantir o sucesso da coleta de sangue, a criança deve estar em posição confortável e segura. Para recém-nascidos e lactentes, a criança deve ficar deitada, com um dos responsáveis ajudando a segurá-la e no campo de visão dela, já que isto proporciona mais segurança. A partir dos dois anos de idade a posição pode ser deitada ou sentada, dependendo da orientação dos responsáveis.