2º Workshop Hemos 2017 será realizado em julho
22 de junho de 2017
Cuidado com a saúde quando for viajar
28 de junho de 2017

O que é a atenção plena e como ela pode ajudar no dia a dia

A Organização Mundial da Saúde estima que até 2020 o estresse e suas consequência serão a segunda maior causa de incapacidade para o trabalho e mortalidade. O Brasil, segundo a Associação Internacional do Controle do Estresse, é o segundo país com o maior nível de estresse no mundo. Sintomas associados ao estresse, como ansiedade e dificuldade de concentração estão se tornando cada vez mais comuns, principalmente em ambientes corporativos.

Este estado de sobrecarga do cérebro pode ser revertido com práticas de Mindfulness, também conhecida como Atenção Plena. Segundo a definição do professor Mark Williams, ex-diretor do Centro de Mindfulness de Oxford, a atenção plena significa saber exatamente o que acontece dentro e fora de si, a cada momento. “Uma parte importante do Mindfulness é reconectar os nossos corpos com as sensações que eles experimentam. Isso significa despertar para visões, sons, aromas e sabores do presente”, define.

Ter este estado de atenção plena ajuda as pessoas a aproveitar melhor o ambiente em volta e a melhor compreender a si próprio. Isso porque permite identificar os padrões de pensamentos e sentimentos que nos acometem. A partir do momento que se tem este conhecimento, fica mais fácil identificar estes pensamentos como “eventos mentais” que não possuem controle sobre nós.

Como praticar a atenção plena

Algumas práticas do dia a dia e exercícios mentais podem ajudar a desenvolver o Mindfulness, contribuindo para diminuição da ansiedade e do estresse. Confira abaixo:

– Repare nos detalhes de tudo o que você vive: pode ser o alimento que você está saboreando, os sons da rua, ou até mesmo o seu corpo quando você estiver respirando.

– Escolha um momento do dia para se dedicar a este estado de atenção e faça disso a sua rotina.

– Tente fazer coisas novas. Podem ser simples, como se sentar em um lugar diferente em uma reunião ou almoçar em um lugar diferente. Isso ajuda a enxergar as coisas sob outro ponto de vista.

– Dê nomes às suas emoções. Assim fica mais fácil entender o que você sente, qual gatilho o levou a isso e como reagir da melhor forma.

– Liberte-se do passado e do futuro ao identificar se você está “revivendo” pensamentos e emoções ou se está apenas preocupado com algo que ainda não aconteceu.

– Se preferir, busque atividades que contribuam para o Mindfulness, como a Yoga e o Tai-chi.

Vale ressaltar que a técnica de atenção plena diz respeito ao saber classificar os pensamentos como bons e ruins e evitar se apegar a ideias prejudiciais e improdutivas. Ela é apenas um apoio ao tratamento de estresse, ansiedade, depressão e doenças relacionadas que devem ser feitas com o acompanhamento de psicólogos e psiquiatras.