Horário de atendimento no feriado de Corpus Christi
17 de junho de 2019
hipotireoidismo
Você sabe o que é hipotireoidismo?
3 de julho de 2019

Estilo de vida saudável ajuda a evitar a demência

Em maio de 2019 a Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou recomendações para que as pessoas consigam evitar a demência por meio de um estilo de vida saudável. A doença é caracterizada pela deterioração nas funções cognitivas além do que já é esperado pelo envelhecimento natural.

Dentre as principais funções afetadas pela demência podemos destacar memória, pensamento, orientação, compreensão, cálculos, capacidade de aprendizagem, linguagem e capacidade de julgamento. Ela é resultado de uma variedade de doenças e danos que afetam o cérebro, como é o caso do Alzheimer (responsável por 60%-70% dos casos) e de derrames. Estima-se que atualmente cerca de 50 milhões de pessoas em todo o mundo convivam com a doença e todos os anos são registrados aproximadamente 10 milhões de novos casos.

 

Como evitar a demência

A boa notícia é que os riscos de desenvolver demência podem ser minimizados de forma simples: com a adoção de um estilo de vida saudável. Os principais pontos listados pela OMS são:

– Realizar atividades físicas de forma regular;

– Não fumar;

– Evitar o consumo prejudicial de álcool;

– Adotar uma dieta saudável;

– Manter níveis saudáveis de pressão arterial, colesterol e açúcar no sangue.

Conforme explica o diretor geral da OMS Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, os estudos conduzidos pela Organização confirmam as suspeitas de que “o que é bom para o nosso coração também é bom para o nosso cérebro”. Desta forma, as recomendações do órgão mundial servem de base para profissionais de saúde e governos em todo o mundo para desenvolverem políticas que estimulem estilos de vida saudáveis.

Além das recomendações para manter o físico saudável, o estímulo cognitivo é comprovadamente uma forma de evitar doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer. Isso envolve o hábito de ler livros, escrever, praticar atividades como palavras-cruzadas, jogos de xadrez e até mesmo aprender um novo idioma. O corpo precisa de exercícios físicos para se manter ativo e o cérebro também.

Outro fator que merece ser destacado é que, caso você não tenha levado uma vida muito saudável até aqui, não é tarde demais para começar. Mudanças de hábitos dificilmente ocorrem da noite para o dia, mas aos poucos é possível adotar uma vida mais saudável, estimulante e que diminua as chances de desenvolver algum tipo de problema neurológico no futuro.

Leia também: Qualidade de vida na terceira idade

evitar a demência