Horário de atendimento no feriado de Proclamação da República
13 de novembro de 2018
doença celíaca
Hemos realiza exames para detectar doença celíaca
26 de novembro de 2018

Hemos adota uso de nome social no atendimento

nome social no atendimento

Alinhado às tendências de mudanças que ocorrem no mundo e com o objetivo de proporcionar o máximo de conforto a todos os seus clientes, o Hemos Laboratório passou a adotar o uso do nome social no atendimento. O uso do nome e o reconhecimento da identidade de gênero são normatizados pelo Governo Federal por meio do Decreto nº 8.727, de 28 de abril de 2016, no âmbito do poder público.

Na prática, a partir de agora o Hemos adota em seu sistema a inclusão de um novo campo, o Nome Social. A medida não vale apenas para o cadastro no sistema, mas também para todo o atendimento, que passará a ser baseado no nome social da pessoa. A mudança ocorrerá ainda em alguns procedimentos internos, como por exemplo na impressão de etiquetas e na descrição dos exames.

Nome social no atendimento garante mais respeito aos clientes

O objetivo do Laboratório é respeitar a identidade de gênero de seus clientes e proporcionar o máximo de conforto para eles em todas as etapas do atendimento do Hemos. Além de melhorar a identificação, a medida melhora o relacionamento e a confiabilidade do cliente.

Para a psicóloga Caroline Busarello Brüning, especialista em sexualidade humana, trata-se de um importante passo para acabar com o constrangimento que algumas pessoas sentem por serem chamadas por um nome que remeta a um gênero ao qual elas não pertencem. “Essas pessoas costumam ter uma história de luta para conquistar o seu lugar na sociedade. Chamá-las pelo nome civil é muitas vezes doloroso e também uma lembrança de que elas ainda não são aceitas”.

A psicóloga ainda acrescenta que o emprego do nome civil, sem considerar a identidade de gênero da pessoa, estimula ainda mais o estigma, o preconceito, além de colocar a pessoa numa situação desconfortável. “O nome social tem muita importância porque é a oficialização de que agora essas pessoas são reconhecidas como merecem”, afirma Caroline.

Confira na íntegra o Decreto nº 8.727

nome social no atendimento