Hemos investe em novos equipamentos para análise de urina
10 de maio de 2019

Número de casos de sarampo aumenta no mundo

casos de sarampo

Um relatório preliminar apresentado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) apontou que os casos de sarampo cresceram 300% em 2019 em todo o mundo em comparação ao mesmo período de 2018. Neste ano foram reportados 112.163 casos da doença, contra 28.124 no ano passado. Embora os números ainda não sejam conclusivos, eles indicam uma clara e preocupante tendência mundial que se confirma há dois anos.

Os surtos mais expressivos incluem países da África, Ásia e também na Ucrânia. Porém, nos últimos meses também foi registrado o aumento de casos em países como os Estados Unidos, principalmente em grupos de pessoas não-vacinadas.

O sarampo é uma das doenças mais contagiosas com potencial de ser extremamente grave – causando inclusive a morte, principalmente entre crianças. Além de morte, a doença pode causar complicações que levem à internação em hospital em 25% dos casos e sequelas que acompanham a pessoa por toda a vida, como danos ao cérebro, cegueira e perda de audição.

A melhor forma de prevenção ao sarampo é a aplicação de duas doses da vacina. A OMS considera uma boa cobertura de vacinação uma imunização de 95%, porém, nos últimos anos o número de cobertura mundial estagnou em 85%.

 

Casos de sarampo e vacinação no Brasil

Segundo informações do Ministério da Saúde, em 2016 o Brasil recebeu da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) o certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo. Porém, em 2017 foi observado crescimento de casos nos estados de Roraima e Amazonas. O órgão continua monitorando estas regiões para evitar que a doença se espalhe e garantir que o país mantenha o certificado. Assim como a OMS, o Programa Nacional de Imunizações também estabelece uma meta de cobertura de 95%.

O esquema vacinal para prevenção do sarampo no Brasil é a aplicação de duas doses para pessoas de 12 meses até os 29 anos de idade, da seguinte forma:

– Primeira dose através da vacina tríplice viral para crianças com 12 meses.

– Segunda dose da vacina tetra viral para crianças com 15 meses.

– Crianças de 5 a 9 anos que perderam a oportunidade de ser vacinadas anteriormente devem tomar duas vacinas da tríplice viral.

Para quem não foi vacinado ainda na infância a recomendação é de duas doses da vacina tríplice dos 10 aos 29 de idade e apenas uma dose da tríplice se a pessoa tiver de 30 a 49 anos. Quem já foi vacinado com as duas doses na infância não precisa receber a vacina novamente.

As vacinas contra o sarampo estão disponíveis nas mais de 36 mil salas de vacinação de todo o país de acordo com as informações do Calendário Nacional de Vacinação.

Leia também: Intoxicação alimentar: quais alimentos são mais perigosos

casos de sarampo